quinta-feira, julho 07, 2005

Tanta bomba, pá!

Num raríssimo momento neste blog eu e o CC estamos de acordo (se é que eu bem interpretei o post dele, um pouco abaixo deste, intitulado "A guerra dos Cobardes").
Lamento sempre a morte e/ou o sofrimento dos que são apanhados no fogo entre os que decidem guerras dos seus gabinetes e os que matam por matar.
E recordo-me, sem ironia, dos tempos da minha adolescência em que os terroristas tinham como alvos os chefes de governo e de Estado, as chefias militares e de polícia, porque a eles os consideravam como culpados das políticas que seguiam, e estes se empenhavam a apanhar os terroristas, deixando de lado as populações onde estes se escondiam.
E penso: "Tanta bomba, tanta bomba, pá, e o cabrão do Jardim lá continua!"
AR

Comments:
Por falar em Alberto, cada país tem o seu Bin Laden
 
Atenção que para o CC as FP25 não eram cobardes, eram combatentes contra os Maus.
LR
 
E para ti, caro LR, o IRA (esses, que chegaram a por bombas em autocarros, ao contrário das FP) também são combatentes pela Liberdade. Também não acho que isso seja indiscutível.
Os terroristas não são todos iguais, ou são?
 
Não estava a falar em tese, meu doce e terno hooligan. Estava a falar de um post muito concreto teu, de um post de resposta meu (ainda não tinhamos comentários!), e da tua réplica.
Além disso, nunca me viste elogiar um atentado do IRA, enquanto sóbrio.
LR
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?